Após visitar comunidade indígena, grupo cria hashtags em campanha de preservação ambiental no AC

Em dia de ativismo, grupo fez trilha ecológica na Comunidade Área Viva, na Estrada Transacreana, zona rural de Rio Branco.

Em 06/05/2019 10:33:00 na sessão Cidades

Um dia de verdadeira imersão na natureza e ativismo pelo meio ambiente. Essa foi a programação de um grupo de amantes de fotografia para o feriado do Dia do Trabalho, nesta quarta-feira (1).

Ao todo, 16 pessoas fizeram uma trilha ecológica na Comunidade Área Viva, na Estrada Transacreana, zona rural de Rio Branco.

Após visitar a comunidade indígena Huni Kuin e nativos da Comunidade Área Viva, durante a Trilha Txaná, o grupo criou várias hashtags em cartazes no meio da floresta e deu início a uma campanha de preservação ambiental.

As fotos tiradas devem ser postadas junto às hashtags nas redes sociais. Entre elas estão #arpuro, #acreditenaamazônia, #vida, #áreaviva, #salveaamazônia e #nãoaodesequilíbrioecológico.

Grupo visitou comunidade indígena Huni Kuin e nativos da Comunidade Área Viva na zona rural de Rio Branco -- Foto: Marcos Vicentti/Arquivo pessoal

O fotógrafo Marcos Vicentti, organizador do evento, conta que a ideia é estimular o contato, muitas vezes esquecido, entre as pessoas e a natureza, além de ser uma oportunidade de fotografar momentos únicos.

"Por conta dessa questão do desmate da floresta, existem movimentos no mundo todo e, como estamos aqui na Amazônia, resolvemos também fazer nosso dia de ativista. Já costumamos fazer essas trilhas fotográficas, com turismo de observação e contemplação, mas com esse apelo foi diferente. Foi um dia de ativismo com essa galera que, além de curtir a natureza, também se preocupa com a preservação", disse o fotógrafo.

Após visitar comunidade indígena no AC, grupo cria hashtags em campanha de preservação ambiental -- Foto: Marcos Vicentti/Arquivo pessoal

Essa foi a primeira vez que a estudante Samara Freitas, de 30 anos, estudante, participou de uma trilha ecológica e ela conta que foi uma experiência única.

"Acabei de pedir demissão do meu trabalho e estou aproveitando para conhecer meu estado, porque tenho 30 anos e não conhecia nenhum desses locais. Para mim foi um momento muito especial. Saí de casa achando que ia só caminhar na floresta, mas acabei ficando emocionada. Os povos indígenas fizeram uma verdadeira festa, teve banho de açude, cantoria e a dinâmica de criar as hashtags", disse Samara.

Fonte: G1



Por olharcidade3@gmail.com 06/05/2019 10:33:00

Mais notícias da sessão: Cidades