OAB de Peixoto de Azevedo irá acompanhar o caso da técnica de enfermagem do CASAI ameaçada após denúncia

Ainda segundo o Presidente, o local será vistoriado nos próximos dias. Se as denúncias forem comprovadas a OAB irá dá todo o acompanhamento.

Em 30/11/2019 11:17:00 na sessão Cidades

A 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Peixoto de Azevedo (OAB/MT), irá acompanhar o caso da técnica de enfermagem, Maria Tereza de Oliveira, que foi ameaçada após denunciar a situação da Casa de Saúde Indígena de Peixoto de Azevedo-MT (CASAI).

Segundo o Presidente da OAB, Marcus Macedo, o caso da técnica de enfermagem está sendo acompanhado e ela já foi ouvida. Agora é aguardado que ela apresente a documentação que comprove a denúncia.

Ainda segundo o Presidente, o local será vistoriado nos próximos dias. Se as denúncias forem comprovadas a OAB irá dá todo o acompanhamento.

Entenda o caso

A técnica de enfermagem, Maria Tereza de Oliveira que fez uma denúncia da situação de calamidade na Casa se Saúde Indígena pólo de Peixoto de Azevedo-MT (CSAI), recebeu ameaças e corre o risco de perder o emprego por mostrar a verdade.

Segundo ela recebeu ligações intimidadoras e ainda foi informada que poderá ser removida para o dia ou para alguma aldeia distante em 2020, forçando assim que ela peça demissão.

No vídeo ela fez uma denúncia da situação da casa, onde os indígenas que vem se recuperar de alguma enfermidade ficam em colchões precários.

Ela disse que os colchões foram escondidos em um quartinho após a repercussão do vídeo.

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), que é responsável pelo CASAI é coordenado por Rodrigo Meira Ribeiro apadrinhado do deputado federal Carlos Bezerra (MDB).

Ao Olhar Cidade ele disse que não fala nada por telefone.

Se Maria Tereza realmente for demitida ou removida às ameaças realmente irão se concretizar.



Por Olhar Cidade 30/11/2019 11:17:00

Mais notícias da sessão: Cidades


Grupo Olhar Cidade